Artigos



alunos Notícias
13 de novembro de 2017

Alunos participam de exercício de evacuação durante simulação de acidente com produto perigoso

Alunos da EMEB Clovis Hugney Neto, unidade localizada no bairro Altos da Glória, próximo ao gasoduto da Termoelétrica de Cuiabá, participaram nesta quinta-feira (09) de um exercício de evacuação durante uma  simulação de vazamento de gás. O objetivo da iniciativa foi ampliar a segurança e aprimorar as ações emergenciais por parte dos órgãos envolvidos em situações com produtos perigosos para aprimorar o sistema de Prevenção e Reposta Rápida.

Na simulação, um operador de escavadeira acidentalmente rompe a tubulação do gasoduto acarretando o vazamento de gás. Imediatamente o Centro de Controle da empresa, que monitora o gasoduto, detecta o problema e aciona os órgãos responsáveis pelo atendimento ao acidente. Essa equipe é também responsável por desligar a passagem de gás nas tubulações e acionar o Corpo de Bombeiros Militar.

A primeira ao chegar ao local do acidente é a  equipe da empresa responsável pelos primeiros procedimentos entre eles isolar o local. Logo em seguida, chegam o Corpo de Bombeiros e outros agentes envolvidos.

Enquanto isso, os alunos da unidade escolar, avisados por uma cirene, se reúnem num local pré-determinado, para dar inicio ao procedimento de evacuação.

O  exercício de  evacuação contou com a participação de 150 dos 295 alunos, de 04 a 09 anos (da Educação Infantil ao 3º Ano) atendidos pela unidade.

Fernanda Rosa Alves de Lima, diretora da EMEB Clovis Hugney Neto, aprovou a iniciativa. “Hoje todas as nossas crianças sabem exatamente o que fazer em caso de acidente não só com gás, mas incêndios e outros. E, essas informações são levadas para os pais, e replicam em toda a comunidade”, ressaltou ela lembrando que entre as orientações passadas pelos técnicos uma das mais importantes foi manter a calma e obedecer aos protocolos. A diretora disse também que a partir de agora,  a escola irá estabelecer um cronograma mensal de treinamento para atender várias situações.

Incentivar a cultura da prevenção já é um dos resultados do trabalho realizado pelos técnicos da empresa responsável pelo gasoduto que nas últimas duas semanas. Os técnicos visitaram a unidade escolar orientando, alunos, professores e funcionários e distribuindo kit com informações.

Todos têm tarefas a fazer caso venha a ocorrer um acidente, explicou o  superintendente de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, Ingo Degenhard.  “O gasoduto tem uma extensão total de 283 km e, desse total, 500 metros passam em frente a escola,  e  outros tantos cruzam o bairro. É importante que todos tenham um treinamento e orientações sobre como agir em caso de acidente”, ressaltou ele.

O analista da  Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Mauro de Souza Teixeira, acompanhou  a simulação e disse que é preciso investir na cultura prevencionista. “Nesse caso, o ganho é coletivo. Todos precisam estar cientes do papel a desempenhar numa situação de acidente já que a ação é integrada. O objetivo de exercícios como este é corrigir possíveis erros após uma análise crítica, por parte dos órgãos participantes, em relação a sua atuação”, destacou.

A Cetesb  é a agência do governo do estado São Paulo, responsável pelo controle, fiscalização, monitoramento e licenciamento de atividades geradoras de poluição. Entre as suas preocupações estão a prevenção de acidentes e a    preservação e recuperação da  qualidade das água, do ar e do solo, após a ocorrência de acidentes.

O exercício simulado fez parte do  Seminário de Emergências Ambientais com Produtos Perigosos e Gestão de Resíduos Sólidos, que aconteceu esta semana em Cuiabá.

A atividade contou com a presença de militares   do Corpo de Bombeiros, agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos não Renováveis (IBAMA) e da Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema), técnicos da Secretaria Municipal de Educação (SME), entre outros.

 

Fonte: Folhamax

Compartilhe: