Notícias


Alunos participam de exercício de evacuação durante simulação de acidente com produto perigoso


13/11/2017 10:46:57

Alunos da EMEB Clovis Hugney Neto, unidade localizada no bairro Altos da Glória, próximo ao gasoduto da Termoelétrica de Cuiabá, participaram nesta quinta-feira (09) de um exercício de evacuação durante uma  simulação de vazamento de gás. O objetivo da iniciativa foi ampliar a segurança e aprimorar as ações emergenciais por parte dos órgãos envolvidos em situações com produtos perigosos para aprimorar o sistema de Prevenção e Reposta Rápida.

Na simulação, um operador de escavadeira acidentalmente rompe a tubulação do gasoduto acarretando o vazamento de gás. Imediatamente o Centro de Controle da empresa, que monitora o gasoduto, detecta o problema e aciona os órgãos responsáveis pelo atendimento ao acidente. Essa equipe é também responsável por desligar a passagem de gás nas tubulações e acionar o Corpo de Bombeiros Militar.

A primeira ao chegar ao local do acidente é a  equipe da empresa responsável pelos primeiros procedimentos entre eles isolar o local. Logo em seguida, chegam o Corpo de Bombeiros e outros agentes envolvidos.

Enquanto isso, os alunos da unidade escolar, avisados por uma cirene, se reúnem num local pré-determinado, para dar inicio ao procedimento de evacuação.

O  exercício de  evacuação contou com a participação de 150 dos 295 alunos, de 04 a 09 anos (da Educação Infantil ao 3º Ano) atendidos pela unidade.

Fernanda Rosa Alves de Lima, diretora da EMEB Clovis Hugney Neto, aprovou a iniciativa. “Hoje todas as nossas crianças sabem exatamente o que fazer em caso de acidente não só com gás, mas incêndios e outros. E, essas informações são levadas para os pais, e replicam em toda a comunidade”, ressaltou ela lembrando que entre as orientações passadas pelos técnicos uma das mais importantes foi manter a calma e obedecer aos protocolos. A diretora disse também que a partir de agora,  a escola irá estabelecer um cronograma mensal de treinamento para atender várias situações.

Incentivar a cultura da prevenção já é um dos resultados do trabalho realizado pelos técnicos da empresa responsável pelo gasoduto que nas últimas duas semanas. Os técnicos visitaram a unidade escolar orientando, alunos, professores e funcionários e distribuindo kit com informações.

Todos têm tarefas a fazer caso venha a ocorrer um acidente, explicou o  superintendente de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, Ingo Degenhard.  “O gasoduto tem uma extensão total de 283 km e, desse total, 500 metros passam em frente a escola,  e  outros tantos cruzam o bairro. É importante que todos tenham um treinamento e orientações sobre como agir em caso de acidente”, ressaltou ele.

O analista da  Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Mauro de Souza Teixeira, acompanhou  a simulação e disse que é preciso investir na cultura prevencionista. “Nesse caso, o ganho é coletivo. Todos precisam estar cientes do papel a desempenhar numa situação de acidente já que a ação é integrada. O objetivo de exercícios como este é corrigir possíveis erros após uma análise crítica, por parte dos órgãos participantes, em relação a sua atuação”, destacou.

A Cetesb  é a agência do governo do estado São Paulo, responsável pelo controle, fiscalização, monitoramento e licenciamento de atividades geradoras de poluição. Entre as suas preocupações estão a prevenção de acidentes e a    preservação e recuperação da  qualidade das água, do ar e do solo, após a ocorrência de acidentes.

O exercício simulado fez parte do  Seminário de Emergências Ambientais com Produtos Perigosos e Gestão de Resíduos Sólidos, que aconteceu esta semana em Cuiabá.

A atividade contou com a presença de militares   do Corpo de Bombeiros, agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos não Renováveis (IBAMA) e da Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema), técnicos da Secretaria Municipal de Educação (SME), entre outros.

 

Fonte: Folhamax